Você tem Inteligência Sexual?

Sexo não é só uma atividade. É uma ideia. Por isso a importância de se desenvolver o que vem sendo chamado por especialistas de "Inteligência Sexual".


Marty Klein, Terapeuta e Ph.D em Sexualidade, nos lembra em seu livro homônimo que

"a ideia que temos do sexo é tão complicada que a própria atividade se complica".

Em nossa juventude, o impulso sexual é motivado por hormônios, desejo, curiosidade, novidade e necessidade de autoafirmação. Não é difícil ficar muuuuitoooo excitada. Desejamos a mais profunda - e primitiva - fusão com nosso objeto de desejo. Basta tirar a blusa sobre o peito nu para que nos entreguemos.


Aprendemos que o desejo é despertado, não pelos hormônios, mas pelo amor. Pretendemos sentir um dia que "você é tão legal, tão perfeito para mim que eu quero você". E, nos apaixonamos. Idealizamos nosso parceiro. E, consequentemente, ficamos excitadas diante dele.


À medida que o relacionamento evolui, os parceiros passam a se conhecer melhor. A rotina se instala. Qualquer novidade terá de ser inventada - um fim de semana no campo, uma cama nova, outras fantasias. E o parceiro não é mais idealizado. Quando isso acontece, o amor não é mais suficiente para provocar o desejo porque a vida interfere.


E o sexo passa a ser menos frequente. Mais rotineiro. Ou ambos.


O que dizer do sexo que fazemos hoje, quando finalmente conseguimos fazer sexo?


Todo mundo aprende sobre sexo quanto tem o corpo ainda jovem. Aos 30 anos, ninguém mais tem o mesmo corpo. Quando se torna mãe, os hormônios, as novas preocupações e o corpo sofrem mudanças. E aos 40? Você pode até ter boa aparência, tem estilo, ainda chama a atenção, sim! Mas não tem mais o mesmo corpo que tinha quando aprendeu o que era sexo. Seu corpo se comporta hoje de maneira diferente, não é?


Todo mundo aprende sobre sexo quando tem o corpo jovem mas, aos 30 ou 40 anos, ninguém tem mais o mesmo corpo...

Não dá certo querer em um corpo maduro a visão que você tinha do sexo quando era jovem. As sensações se rebelarão: se o sexo significar, por exemplo, lubrificação instantânea e orgasmos simultâneos, você ficará ansiosa e o sexo poderá não corresponder às expectativas.


Em suma, precisamos pensar no sexo de outra maneira. Sem dúvida é um incômodo mudar a maneira de ver e conceber o sexo - "se eu fosse mais jovem, não teria de mudar nada", ou "se eu ainda fosse bom de cama, não precisava enxergar de outro jeito" - mas, é necessário.




Inteligência Sexual é quando nossa visão de sexo está em sintonia com a situação real - algumas imperfeições no corpo, um parceiro que não é mais jovem, limitações de tempo e espaço, cicatrizes emocionais...

Para isso, temos que refazer algumas noções sobre o significado do desejo e da excitação, da "função" e da "disfunção" sexual.


Se você se dispuser a mudar sua maneira de ver o sexo e tiver novas expectativas, senso de humor e certa humildade, alguma coisa muito agradável e prazerosa surgirá. Isto é Inteligência Sexual.

0 visualização

Siga Sexualidado do Casal:

  • sexualidadedocasal
  • Facebook ícone social
  • Instagram

©2019 por Sexualidado do Casal | Psicoterapeuta Bruna Soarez | Brasil